Minha vida de corredor - Eduardo Hanada - 01


Balanço 2011

% de gordura - 14,1 % (Jul/2009 - 23,8%)
% de líquido - 58,2 %
% de músculo - 43,1 %
Peso estrutura óssea - 10,9 Kg
AMR (Consumo de calorias em atividades) - 3.114 cal
BMR (Consumo de calorias em repouso)    - 1.683 cal
* Teste de bioimpedância 30/12/11 no stand da Netshoes)

Quantidade de treinos e corridas: 192
Km total percorrida: 1.929 Km
Média de rodagem por dia: 5,28 Km
Tempo total percorrido: 170 horas
Valor total das inscrições: R$ 1.274,70

Evolução 05 Km: 0:22:32 (Jan/2012) - 0:22:40 (Jan/2011)
Evolução 10 Km: 0:46:46 (Jan/2012) - 0:47:24 (Jan/2011)
Evolução 15 Km: 1:11:01 (Jan/2012) - 1:14:50 (Jan/2011)
Evolução 21 Km: 1:44:30 (Jan/2012) - 2:02:11 (Jan/2011)
Evolução 42 Km: 4:27:30 (Jan/2012) -

Quantidade de corridas: 37 corridas concluídas 



Escrito por Eduardo Hanada às 16h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




87a. Corrida de São Silvestre

87a. Corrida de São Silvestre

Todo cuidado era pouco para essa 87a Corrida de São Silvestre. Ano passado tinha passado em branco sem participar por culpa de uma intoxicação alimentar ou uma virose. Não sei até hoje.

Cheguei em São Paulo dois dias antes da corrida. No dia seguinte fui pegar o kit de manhã cedo e fazer umas compras na Rua 25 de Março à tarde. Pena que várias lojas já estavam fechadas e não deu pra comprar muita coisa. Consegui descansar bem na véspera, mas como não poderia deixar de ser, estava bem ansioso.

No dia da corrida amanheceu fresquinho e estava gostando do tempo que iria prometia. Cheguei na Av. Paulista com os meus pais próximo das 16 horas. Eu precisava encontrar e entregar o kit do amigo Lucena (também tinha vindo de Florianópolis para estrear na São Silvestre). Em seguida fomos encontrar o Chumbinho e a Kazumi, pois seria necessária toda uma logística pra nos encontramos depois da chegada, em decorrência do novo percurso e da nova chegada.

Fui me alinhar para a largada meia hora antes do início e descobri que já era tarde. Não aprendo. Da próxima tenho que ir pelo menos uma hora antes. Pelo menos dessa vez eu passei pelo portal de largada uns 11 minutos depois, sendo que em 2009 eu tinha passado 18 minutos depois. Enquanto estava de bobeira aguardando a largada, por incrível que pareça encontrei o pessoal  dos “loucos por corridas” a poucos metros à frente. Se nós tivéssemos combinado não nos acharíamos. Também foi só aí, porque depois não encontrei nem mais o caminho pra casa.

Um pouco antes de iniciar a corrida começou a chover e não parou mais. A minha idéia de tentar filmar alguns trechos do percurso foi pro espaço. O início pra variar foi todo travado. Tentei avançar o máximo que podia, mas era gente que não acabava mais. Com certeza não daria pra fazer o ritmo normal dos treinos e das corridas aqui de Santa Catarina.

Eu já nem me lembrava de toda a energia que envolve a Corrida de São Silvestre. Logo no início, passando por baixo do viaduto que corta a Rua da Consolação, já dava pra se arrepiar com toda a gritaria dos atletas e dos expectadores. Altas vibrações. Foi aí o único ponto que consegui filmar um pouco. Depois a chuva não deu mais trégua.

Não consegui manter um ritmo constante desde o início. Os meus paces oscilavam bastante. Comecei com 5:06 e 4:47 no 1o e no 2o Km. Como da última vez acho que em nenhum momento consegui correr livre. Sempre com atletas à frente, dos lados, atrás. Tentava abrir caminho por todas as brechas possíveis, mas às vezes pegava alguns paredões. No Km seguinte enfrentei uma boa subida, que levava ao Estádio do Pacaembu (5:24), e em seguida uma generosa descida (4:25). E esse foi o meu melhor quilômetro.

Estranhamente estava me sentindo meio cansado, mais do que o normal. Dificilmente conseguiria fazer o meu tempo objetivo que era 1h15min. Ainda tentava me sustentar em um pace próximo de 5 min/Km, mas não foi possível e o 5o, 6o e 7o Km foram para 5:21, 5:04 e 5:12.

Se já estava difícil nos trechos iniciais, tudo ficaria pior com a segunda metade da prova, principalmente com a subida da Av. Rio Branco. Depois disso os trechos praticamente foram de elevação até o cruzamento da Av. Paulista e da Brigadeiro. Até o 11o Km, um pouco antes da famosa subida da Av. Brigadeiro e enquanto o  meu relógio estava funcionando registrei os seguintes paces: 5:47, 5:22, 5:20, 5:36.

A essa altura eu nem estava mais olhando o tempo, pois o esforço na corrida e a chuva não me deixavam. A subida da Brigadeiro se aproximava e a chuva apertava cada vez mais. Parecia que ela seria simples de ser vencida, mas ela engana. Vai te minando aos poucos pela sua extensão. E foi o que aconteceu comigo. À medida que ia subindo as minhas forças iam diminuindo. Por outro lado o público que assistia não deixava um instante de dar incentivo aos atletas e isso serve com uma injeção de ânimo. Pensei várias vezes em caminhar, o que era bem comum nesse trecho. Mas vinha no meu pensamento: participei de várias corridas durante todo o ano, 6 meias-maratonas e 1 maratona, e não havia caminhado em nenhuma delas. Não seria n na última delas e exatamente na São Silvestre que iria fazer isso.

Fui devagar, quase parando, mas não caminhei. Até que finalmente cheguei na tão esperada Av. Paulista, de onde começaria o trecho de descida até praticamente o final da prova. Que alívio. Agora era só deixar o corpo levar ladeira abaixo. Mas nem esse trecho estava fácil para correr. Muitos atletas bem devagar e andando.

A chuva voltou a apertar e a chegada foi debaixo de um verdadeiro dilúvio. Estava muito pesado e cheguei bastante exausto, tendo que parar uns 10 minutos até me recuperar. Meu tempo eu não fiquei sabendo na hora, pois a bateria do Garmin tinha acabado. O único tempo que avistei foi o do portal, que registrava algo próximo de 1h35min (tempo bruto). No resultado final meu tempo líquido foi de 1h23min30s.

Não gostei muito da estrutura da chegada. Por causa da chuva, chegamos em um verdadeiro lamaçal, que detonaram totalmente o tênis. O local da retirada do kit de chegada e da medalha estava bem longe e mal sinalizado. Saí totalmente perdido e depois de ter o meu celular e o garmin pifados, tive que andar pelo menos mais uns 3 Km para chegar próximo de um metrô, onde encontraria com a minha mãe.


Muita gente perdida e andando também aos arredores buscando um ponto referencial ou um metrô. Logisticamente a chegada no Ibirapuera foi realmente bem pior. Ninguém merece ter que caminhar mais uns 3 Km em uma baita chuva e com frio, após percorrer os 15 Km, aliás, 15,5 Km da corrida.

Mas de resto a prova em si foi muito boa. E a medalha foi uma das mais bonitas que recebi até hoje. Ano que vem tem mais e estarei lá novamente.

Na retirada do kit

"Shopping" no Ibirapuera - retiradado kit

Meu pai e eu na Av. Paulista, já devidamente fechada

Família, parentes e amigos na SS

Várias presenças ilustres

Foi dada a largada. Lá vamos nós...

Resultado

Local: Av. Paulista - São Paulo

Horário: 17:30 Hs

Distância: 15 Km  (15,480 Km)  

Inscrição: R$ 90,00 
Kit: Camiseta, squeeze, café, gel, estojo, caneta, chip, número do peito e chip   

Tempo: 1h23min30s
Pace: 5:24 min/Km

Colocação: 806 de 2.310 (categoria 40-44 anos) 
Colocação: 4.742
de 15.017 (masculino) 
Colocação: 5.013
de 18.768 (geral)



Escrito por Eduardo Hanada às 20h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
    Outros sites
      Minha vida de Corredor (www.ehanada.zip.net)
      Corridas em Santa Catarina
      Acorsul
      Acorsj
      Ativo
      Fotos Foco Radical
      Fotos Trilhas BR
      Cronoserv
      Chiptiming
      Corville
      Blog Dyego de Campos
      Blog Diego da Costa
      Blog Egomar
      Blog Fabio Namiuti
      Blog Renato Ventura
      Blog Sebastião Santos
      Blog do Totó
      Blog Guilherme Preto
      Blog Enio Augusto
      Erunner
      Calculos e Indices
      Track and Field eventos
      BOL - E-mail grátis
    Votação
      Dê uma nota para meu blog