Minha vida de corredor - Eduardo Hanada - 01


19/06/11 - Meia maratona de Floripa O2

Meia maratona de Floripa O2 - Florianópolis / SC

RESULTADO DA MEIA MARATONA DE FLORIPA O2 - FLORIANOPOLIS/SC

Até agora não sei o sentimento que ficou em mim após essa corrida. Fiquei um pouco frustrado, mas por outro lado satisfeito e preocupado.

Nos últimos 10 dias senti uma dorzinha no joelho, mas aparentemente nada preocupante. Tinha feito meu último longão (18 Km) no domingo passado. No meio da semana, após um treino de manutenção, as dores no joelho aumentaram e parei por aí para me poupar para a meia maratona.

Na véspera da corrida já não sentia mais as dores no joelho e estava mais confiante em buscar o meu objetivo de tempo: 1h45min. A ansiedade estava grande. Fui retirar o kit no sábado de manhã e já sentia a energia e o clima do evento. Prometia.

Cheguei bem cedinho no local da largada para conseguir uma vaga para estacionar. A previsão era de 6 mil atletas, e com isso teríamos muitos carros pela redondeza. Ainda estava escuro, mas pudemos contemplar o amanhecer com um belo cenário da ponte Hercílio Luz.

Aos poucos os vários grupos de corredores foram chegando e logo deu pra perceber que seria um dos maiores eventos de corrida de Santa Catarina. E eu ficando cada vez mais animado. O grupo do Loucos por Corridas também marcou presença em massa.

A largada, programada para 7h30min, partiu da Beira-mar Continental. Com a grande quantidade de atletas ela demorou mais que 5 minutos para que os últimos atletas cruzassem o portal de largada. Para não pegar esse congestionamento maior eu larguei um pouco mais a frente.

Nos meus primeiros quilômetros, apesar de saber que precisaria poupar energia para o restante da corrida, larguei um pouco empolgado, fazendo o meu melhor pace na corrida 4:35 min/Km, seguido de 4:49 min/Km, no 2o Km. Começou então a subida para pegarmos a ponte Colombo Salles. Pela primeira vez eu estava correndo por cima da ponte para chegar a ilha. O ritmo caiu um pouco devido a subida (5:25 min/Km), mas logo que retornei ao trecho mais plano meu pace voltou para a casa de 4:50 min/Km. Estava tudo indo bem, conseguindo manter o meu ritmo abaixo dos 5 min/Km, até então.

Logo após completar os primeiros quatro quilômetros meu joelho começou a sinalizar a tão temida dorzinha que havia me preocupado durante a última semana. A essa altura o Egomar passou por mim e foi embora. Eu tentava fingir que não tinha dor e tocava no mesmo ritmo, conseguindo completar o 5o Km a 5:11 min/Km e o 6o Km a 5:00 min/Km. Mas para manter esse ritmo forçava cada vez mais o joelho e a dor ia aumentando. Gradativamente o meu pace foi aumentando nos quilômetros que se seguiram: 5:09 (7o Km) / 5:07 (8o Km).

Na altura do 7o Km o Renato e o Sérgio passaram por mim também. E eu fiquei com um grande dilema nesse momento: 1) parar e voltar, 2) tentar concluir a prova, mantendo o ritmo a qualquer custo e dor, 3) tentar concluir a prova, sem forçar. A alternativa 1) para corredores é praticamente impossível. Então pensei que se forçasse mais comprometeria de vez o joelho e poderia não conseguir completar a corrida. A saída foi optar por tirar o pé do acelerador e mudar de objetivo, que agora seria completar a prova. Os paces foram aumentando cada vez mais: 5:20 (9o Km) / 5:12 (10o KM) / 5:32  (11o Km). Agora já tinha completado mais da metade da corrida e faltava somente voltar.

Eis que a dor foi piorando e a vontade de ficar por ali mesmo foi aumentando. Simplesmente correr em ritmo mais leve não era o suficiente. Começava nesse momento os meus 10 Km mais demorados e sacrificantes na vida de atleta. Para não forçar mais tanto o joelho direito, tive que correr mancando (experiência única). Puxa, tinha que acontecer justo nessa corrida. Nem preciso dizer o que aconteceu com o meu pace, foi lá pra cima: 5:22 (12o Km) / 5:46 (13o Km) / 5:47 (14o Km) / 6:01 (15o Km) / 6:02 (16o Km) / 6:56 (17o Km). A sensação de incapacidade na corrida ficou visível. Centenas de corredores passavam por mim e eu não conseguia fazer mais nada.

Ao chegar próximo da Ponte Pedro Ivo que nos daria acesso novamente ao Continente decidi fazer um último esforço e gastar as minhas últimas reservas, mas ainda mancando um pouco. Consegui trazer o pace novamente para abaixo dos 6 min/Km: 5:18 (18o Km) e 4:41 (19O Km). Esse último só consegui porque era uma boa descida na ponte. Nessa descida pude contemplar em visão privilegiada da Ponte Hercílio Luz (cartão postal de Florianópolis / SC), e até tirar umas fotos.

Após vencer esse trecho da ponte, peguei mais uma subida para completar o 20o Km a 6:13 min/Km, e ganhar novamente a Beira-mar Continental, para finalmente concluir a prova. Não tão exausto como normalmente estaria, mas com a dor que se mantinha, fui gastando as minhas últimas energias para concluir bem o último quilômetro. Enquanto estava chegando passei pelo Paulo que tinha disparado na minha frente, e acho que teve algum problema técnico também. Consegui arrancar até um sprint final, fechando em 5:22 min/Km, e concluindo a prova com o tempo de 1h54min03s.

Com muita dor, recebi a linda medalha da prova, tomei muita água e já aproveitei pra pegar uma pedra de gelo para o meu joelho. Até que ele aguentou bem no final.

Era pra ter sido uma corrida perfeita com todos os ingredientes necessários: kit de qualidade, organização e estrutura excelente, tempo agradável, percurso fantástico, entre outros. É muito gratificante e empolgante conseguir concluir uma meia maratona, mas confesso que essa para mim foi um pouco frustrante por não ter chegado nem perto do meu primeiro objetivo de tempo. Entretanto estou ciente de que fiz o que podia ter feito no cenário que se apresentou e torço para que possa participar das próximas corridas que estão por vir.

Evento nota 10 !!!

Só mais 3 Km para acabar

Sprint final - Nas últimas

Registro da minha chegada

Gelo no joelho

Paisagem da corrida impecável

Galera animada depois da corrida

Local: Beiramar Continental - Estreito - Florianópolis / SC
Horário: 7h30min

Distância: 21 Km 

Inscrição: R$ 65,00
Kit: Número do peito, camiseta dry-fit de manga cumprida, boné, gel de carboidrato, sacola e chip.  

Tempo: 1h54min03
Pace: 5:24 min/Km

Colocação: 110 de 232 (categoria 40-44 anos) 
Colocação: 639
de 1329 (masculino)
Colocação: 706
de 1764 (geral)



Escrito por Eduardo Hanada às 19h50
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
    Outros sites
      Minha vida de Corredor (www.ehanada.zip.net)
      Corridas em Santa Catarina
      Acorsul
      Acorsj
      Ativo
      Fotos Foco Radical
      Fotos Trilhas BR
      Cronoserv
      Chiptiming
      Corville
      Blog Dyego de Campos
      Blog Diego da Costa
      Blog Egomar
      Blog Fabio Namiuti
      Blog Renato Ventura
      Blog Sebastião Santos
      Blog do Totó
      Blog Guilherme Preto
      Blog Enio Augusto
      Erunner
      Calculos e Indices
      Track and Field eventos
      BOL - E-mail grátis
    Votação
      Dê uma nota para meu blog